Eric D’Amico

Internet das Coisas: o presente e o futuro

Não é possível falar sobre revolução tecnológica sem pensar em Internet das Coisas (IoT) termo oriundo da expressão em inglês “Internet of Things”. Diferentemente do que muitos pensam, essa série de tecnologias não chegou para inovar apenas os diversos utensílios digitais intrínsecos à nossa nova realidade. Na verdade, essas novidades têm revolucionado substancialmente a forma como as pessoas interagem com o mundo, ressignificando, em múltiplos sentidos, as relações de modo geral.

Pode-se dizer, decerto, que a premissa deste conceito é a interconexão digital de diferentes objetos com a internet. Aqui, a IoT comprova o seu caráter otimizador no que diz respeito à utilidade e ao desempenho desses instrumentos, facilitando, portanto, o dia a dia das pessoas.

Considera-se obsoleta a ideia de que a Internet das Coisas se atém à conexão de dispositivos mais específicos, como notebooks, smartphones e tablets. Há, hodiernamente, uma imensa gama de aparelhos capazes de se conectar à rede, como fogões, geladeiras, cafeteiras, torradeiras, lâmpadas etc. Ora, se essa série de tecnologias atua em prol da automatização do dia a dia do indivíduo, pense no seu potencial em transformar completamente a gestão de uma metrópole, por exemplo.

À vista disso, nasce um conceito que conta com a aplicação da IoT em grandes cidades Smart Cities —, o qual garante a assertividade e o aprimoramento de diferentes serviços. Aqui, câmeras e sensores são utilizados para vários tipos de monitoramento, tais como o de fluxo, de consumos básicos e de regiões violentas, permitindo melhorias diversas, como na qualidade do transporte e na preservação da segurança pública.

De acordo com o Ministério das Comunicações, as tecnologias promoveram, ainda, benefícios variados com respeito ao combate ao novo coronavírus. A pandemia da Covid-19 trouxe a necessidade de uma saúde com um caráter mais digital, o que conferiu aos profissionais da área maior previsibilidade e mais informações para, assim, atuarem com mais eficiência e menos erros.

As soluções em IoT podem, além disso, alcançar inúmeros outros segmentos da área da saúde, como os registros digitais de exames, o monitoramento contínuo inteligente de glicose (GCM), os sensores ingeríveis, dentre muitos outros. Pode-se dizer, portanto, que essas tecnologias funcionam como recursos multifacetados capazes de transformar positivamente esferas completamente diferentes umas das outras.  

Para entender melhor a versatilidade deste conceito, pense em uma agricultura inteligente. Aqui, a Internet das Coisas pode atuar em benefício do monitoramento de diferentes variáveis que afetam diretamente a produtividade agrícola, como a umidade, a pluviosidade, a velocidade do vento etc. Sendo assim, a gerência contará com recursos mais eficientes para controlar todos os seus processos, obtendo, dessa forma, resultados mais promissores.

Se você trabalha com vendas, por exemplo, a IoT também pode atuar com a prevenção de problemas a partir de uma supervisão ininterrupta do desempenho de suas soluções. Aqui, é possível contar com as tecnologias para antecipar a necessidade do seu público, alcançando, por conseguinte, maior fidelização da marca.

Poderíamos dissertar durante horas sobre os inúmeros benefícios inerentes à Internet das Coisas. Mas uma coisa é certa: seja qual for a sua demanda, este conceito é capaz de não somente atendê-la, mas superá-la.

Fale conosco

Veja também

Sobre

MATRIZ – Brasil – São Paulo – CNPJ: 10.141.065/0001-00
Alameda Santos, 1893/1909 – 8° andar – Conj. 82 – Cerqueira César – São Paulo/SP, CEP: 01419-002.
Operações: Brasil | Argentina | Chile | Colômbia | México | Peru