Fale Conosco

Eric D’Amico

Digital Channels & Performance Director

Você sabe por que o homem mais rico do mundo, Elon Musk, comprou o Twitter?

Antes de tudo, para quem acha que essa foi uma decisão que aconteceu “do nada”, está errado. O empreendedor e ativo usuário da rede – com cerca de 87 milhões de seguidores – , já demonstrava interesse em criar uma plataforma que priorizasse a liberdade de expressão, além de fazer críticas ao Twitter em relação ao assunto.

Desse modo, em seu perfil, questionou:

“A liberdade de expressão é essencial para uma democracia em funcionamento. Você acredita que o Twitter adere rigorosamente a esse princípio?

Dado que o Twitter serve como praça pública de fato, não aderir aos princípios da liberdade de expressão prejudica fundamentalmente a democracia. O que deveria ser feito?

É necessária uma nova plataforma?”

E, claro, o presidente executivo da Tesla e da SpaceX recebeu diversas respostas, algumas de apoio e outras discordando do seu discurso.

A partir de então começou a sua busca em adquirir a plataforma.

No começo de abril, Musk comprou 9,2% do Twitter – se tornando um dos seus maiores acionistas -, o que, por consequência, fez com que as ações da rede disparassem cerca de 26%. Porém, isso não foi o suficiente para o empresário.

Sendo assim, após recusar o convite de participar do Conselho de Administração do Twitter, o bilionário fez a proposta de compra total da rede social por US $44 bilhões, que se formalizou no dia 25 de abril.

É a primeira vez que Elon Musk se envolve no mercado das redes sociais, e deixou claro que a sua intenção em comprar a plataforma é fazer melhorias que garantam a liberdade do usuário.

Quais são as mudanças que Elon Musk quer para o Twitter?

Como já foi dito, a missão de Elon Musk é proteger a liberdade de expressão dos usuários. Mas como ele pretende fazer isso?

Alguns pontos como algoritmo aberto, flexibilização de regras e fim dos BOTs são mudanças já comentadas por ele. Dessa forma, vamos entender melhor do que elas se tratam.

Nesse caso, ficaria disponível publicamente o cálculo que determina o que aparece no feed de uma pessoa, para que essas possam ver como a rede funciona, o que evitaria a manipulação de certas postagens.

Como um defensor do discurso livre e aberto, Elon Musk acha que a rede social não deve regular o conteúdo além do que é imposto pelas leis dos países, o que causa uma certa preocupação, pois é comum a disseminação de discursos de ódio, por exemplo, nas redes sociais. Entretanto, ele considera o Twitter restritivo.

Outro ponto é que o mais novo dono do Twitter é contra perfis automatizados e defende a verificação de pessoas reais, o que é um assunto delicado por conta da segurança de dados e privacidade dos usuários.

Além do mais, a expectativa é que seja criada a opção de editar os tweets já publicados e ampliar os números de caracteres, o que deixou os usuários animados. Nada melhor do que poder corrigir aquilo que já foi publicado, não é mesmo?

Mas ainda sim, nem todas as reações foram positivas em relação à nova aquisição do bilionário.

As críticas

As decisões tomadas por Elon Musk dividem opiniões entre os internautas, principalmente por ele ser uma figura que costuma se envolver em polêmicas, sendo a maioria delas ligadas às postagens online, como quando tweetou em sua conta que o pânico em relação ao coronavírus era algo “estúpido”.

Sendo assim, não é a primeira vez que o empresário causa reações adversas através da sua conta.

Enquanto alguns acreditam que a compra pode ajudar a produzir uma nova perspectiva para o Twitter – que é uma das redes sociais com menos usuários ativos -, outros afirmam que Musk pode estar dando abertura para discursos de ódio, algo que tem sido comum na rede social como racismo, gordofobia, entre outros.

Sem dúvidas o Twitter é um espaço de bastante influência e de debates, onde cada um expõe a sua própria opinião, mas que também há consequências.

Mas, e você, o que acha da posição adotada pelo bilionário? As mudanças farão a rede social alcançar melhorias?



SAIBA MAIS



SAIBA MAIS


IMPORTÂNCIA DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

Fale conosco

Veja também

Sobre


Facebook


Twitter


Youtube


Instagram


Linkedin

MATRIZ – Brasil – São Paulo – CNPJ: 10.141.065/0001-00
Alameda Santos, 1893/1909 – 8° andar – Conj. 82 – Cerqueira César – São Paulo/SP, CEP: 01419-002.
Operações: Brasil | Argentina | Chile | Colômbia | México | Peru

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *